quarta-feira, 5 de março de 2014

Renato Russo nunca sai de moda



Nunca pude sentir com tanta sensibilidade as letras de Renato Russo. Acho que as minhas leituras de Clarice Lispector abriram mais meus ouvidos para ele. Talvez o que me acontece foi que eu era muito nova quando a Legião estourava nas rádios com o Faroeste Caboclo e eu achava a letra triste demais.
As letras do Renato são lindas, mas não são para qualquer pessoa entender. São para quem está em nostalgia, nas suas profundezas, uma ou outra são alegrinhas e eu na adolescência não gostava desse estilo de música tão down, mas numa coisa a Bruna de ontem e a de hoje têm que concordar: ele nunca sairá de moda porque o mergulho em si mesmo é muito importante.
O estilo da Legião Urbana vai ser sempre admirado e respeitado porque imita nenhuma banda e para mentes inquietas em busca de respostas, as letras serão sempre evidências sobre o quanto temos de rebeldia na juventude e como temos que encostar em problemas mal resolvidos que carregamos pela vida se não cuidamos deles.
Renato para mim é e será uma voz incomparável, que grave lindo! Tem música que ninguém consegue cantar direito e fica até engraçado. Mas como poeta, ele é o poeta dos que guardam a juventude arredia.
Para variar, morreu novo por não ter cuidado de suas doenças mentais, emocionais e físicas. Uma grande riqueza para a humanidade. Eu sinto que ele poderia ter feito muito mais por ele e por todos os seus fãs, mas não tivemos tempo para isso. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário