segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Os danos que o assédio moral pode causar

Você observou se você começou a ter insônias, alteração na pressão arterial, taquicardia, sudorese e outras sensações de desconforto ao ter que se dirigir para seu emprego? Você consegue associar outras sensações estranhas ao seu ambiente profissional? Será que você não está passando por um momento de pressão e de perseguição dentro de seu trabalho? Isso pode ser sintoma de que o assédio moral está te consumindo e você já não está lidando bem com isso.

Assédio moral é um comportamento inadequado no ambiente profissional que pode envolver calúnias a respeito do funcionário, perseguições, repressões e brincadeiras indesejadas incluindo até xingamentos com a intenção de constranger, intimidar e fazer com que o funcionário se sinta mal e tão incomodado com a situação que tende a pedir demissão e/ou adoeça emocionalmente.

Quem é assediado passa a viver num contexto de pressão emocional que gera a sensação de tensão, incapacidade e insegurança sobre seus conhecimentos e habilidades. Se a pessoa não tem uma clareza do processo que está sofrendo, passa a realmente a acreditar que ela é de fato incapaz de exercer suas funções como está sendo cobrada.

Assim, seu emocional se desequilibra e isso pode desencadear inúmeras doenças emocionais, como gastrite, obesidade, hipertensão, depressão, crise de ansiedade e de pânico.


Se você estiver passando por uma situação semelhante, o que fazer?

1. Primeiramente, o que é recomendado é que a pessoa ao se sentir com algum desses sintomas de mal estar busque ajuda psiquiátrica e também acompanhamento terapêutico com um psicólogo, pois estes profissionais podem oferecer o suporte inicial para que seu corpo não adoeça e seu quadro de saúde não se agrave.

2. É realmente difícil que a pessoa na condição de vítima de assédio moral entenda que ela não é responsável por essa violência que lhe acomete, pois a estratégia de quem assedia é justamente manipular a vítima para que ela se sinta realmente a culpada pela empresa não conseguir alcançar resultados positivos no seu setor.

3. Para que você que está passando por uma situação de assédio moral, se observe, entenda a gravidade dos fatos e não ache que você pode ter o controle da sua situação interna sobre os danos que o assédio moral pode te causar.

4. Outro ponto importante é não perder a sua razão sendo agressivo com quem lhe assedia para que você não perca o seu direito de se defender judicialmente.

5. Mesmo que a pressão do assédio moral seja grande sobre você, não peça demissão para que você não perca os seus direitos. Tente manter a calma e a serenidade para que a sua saúde não seja prejudicada.

Como agir para entrar com um processo de assédio moral contra sua empresa?

1. A primeira vista, parece que nada pode ser feito a seu favor, mas o importante é você entender que isso se trata de um ato ilegal e que há leis e sindicatos que podem te dar o apoio necessário para que você judicialmente tome as devidas atitudes.

2. De acordo com a lei, o que caracteriza o assédio moral é a repetição de atos constrangedores. Então, é preciso juntar os fatos que comprovem que você está sendo assediado moralmente.

3. Tente adquirir provas concretas de que o assédio moral acontece com você, como emails, bilhetes ou até mesmo gravações de conversas entre você e o assediador.


Os danos do assédio moral podem ser tão graves que depois de passar por uma situação desse tipo, muitas pessoas entram em processos depressivos e nem mesmo retornam ao mercado de trabalho por adquirirem um trauma muito grande na relação entre empregador e empregado.