Quem você escolhe como líder?

    
Uma pessoa que dita regras para você sem que elas sejam baseadas em nada coerente? Alguém que não aceita questionamentos nem inovações? Uma pessoa que menospreza os seus subordinados?
     Ter uma pessoa como um líder pode ser uma ação consciente ou inconsciente e independe da relação seja ela profissional, religiosa ou até mesmo de amizade. Mesmo assim, é importante para nós sabermos a quem nós damos o poder da liderança, pois são estas pessoas as quais nós permitimos ter certa autoridade que podem interferir em nossas escolhas e opinar sobre nossas atitudes.
     Assim, nós podemos sofrer interferências de pessoas as quais nem mesmo têm as habilidades necessárias para nos auxiliar quando tivermos dúvida sobre como agir e elas podem atuar de forma negativa em nossas vidas, nos colocando para baixo e com isso, reduzir nossa autoestima.
     Há pessoas que nem mesmo se questionam sobre como seu líder foi colocado neste posto, nem mesmo se perguntam se quem assume o papel de liderança é realmente alguém capaz de dar conselhos, sugestões e orientar com seriedade e conhecimento do assunto. Aliás, para ser um bom líder, a pessoa precisa ter colocado em prática na sua vida o que ela oferece como teoria para os que lhe escutam.
     Podemos seguir os passos de alguém sem nem mesmo nos perguntar se há a necessidade de alguém nos orientando sobre nossas escolhas? Onde fica o nosso poder de decisão e de ouvir nossa própria sabedoria? Claro que há momentos em que nos encontramos com pouca convicção e a ajuda de alguém que tenha maior clareza da situação pode nos ajudar e muito, mas nunca podemos abandonar nossa voz interior, pois esses dois componentes devem estar de acordo com o que realmente acreditamos ser o melhor a fazer.
     Estar à mercê de um líder não necessariamente requer de nós uma subserviência sem que pensemos antes de agir. Um líder não pode ser uma pessoa autoritária, que se considera aquele quem tem o direito de escolher as atitudes dos outros e, principalmente se sentir intimidado caso façamos algo sem consultá-lo.
     Um bom líder é aquele que aprende a partilhar a liderança e ensina aos seus aprendizes a terem autonomia em suas escolhas, ou seja, um bom líder é aquele que sabe se colocar de maneira devida, sem impor suas orientações e acima de tudo sabe que aqueles que recorrem a ele têm o poder de liderança sobre si mesmos, apenas estão pedindo um auxílio.
     Um líder nato não é uma pessoa que assume seu posto pela força e sim pelo seu carisma, pela confiança que exibe e seu poder de enxergar além dos fatos negativos do presente. Quem os segue faz isso por vontade própria e não se sente em obrigação de fazer exatamente aquilo que o líder fala ou faz.
     Podemos aprender a viver nossas vidas com o auxílio de pessoas que têm em sua essência a sabedoria exposta através de aprendizados concretos em sua vida, mas nenhum bom líder pode ser considerado como tal se sua própria vida é um caos.
     Além disso, ninguém pode ser sentir incapaz o suficiente para se deixar levar por ideias de outrem, sem que estas ideias tenham nexo com a sua própria realidade.
     Então, preparado para se questionar e questionar quem você escolheu ter como líder? Está pronto para entender as razões pelas quais você se sente bem ou mal quando ouve a opinião de determinadas pessoas? De repente você está dando a elas um poder de liderança, de influenciar sua vida que nem mesmo você tem consciência disso.

Comentários

  1. Bruna...Sucesso em 2012...e continue assim com seu lindo trabalho...beijos.

    ResponderExcluir
  2. Prefiro que seja eu quem lidere...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alex, com toda certeza há pessoas que preferem liderar enquanto outras fogem da liderança! Abraços

      Excluir
  3. Bruna, brilhante.
    Superação texto após texto.
    Valeu!
    Nery

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Nery pelo seu comentário! Me deu mais motivação! Abraços

      Excluir
  4. Oi Bruna,

    quero parabeniza-la pelo excelente trabalho que vem realizando.

    Beijosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada por acompanhar meus artigos! Grande abraço

      Excluir
  5. É engraçado, estou nesse processo de análise. Tenho uma amiga e sinto que a elegi como liderança, mas sempre me sinto pequena e insuficiente diante de seus conselhos e opiniões, como se ela tivesse razão sobre tudo e eu envergonhada por ser do jeito que sou. Não sei de onde, dei esse tipo de poder as pessoas. Essa sensação de insuficiência, isso é terrível, não se sentir aceito seja lá o que eu faça, mas acho que tenho muito a aprender aqui, continuarei me analisando.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Intransigência, um grande mal para os relacionamentos

Quando a cabeça não pensa, o corpo padece mesmo!

Por que as pessoas fogem de relacionamentos mais sérios?