Qual é o seu ritmo de férias?


 Um longo descanso? Uma corrida contra o tempo perdido durante o ano contra a balança? Praticar esportes radicais que você nunca imaginou fazer na vida? Ficar roxo de tanto se bronzear? Ver todos os filmes que estão passando na TV a cabo? E os do cinema? Será que vai dar tempo para fazer tudo o que você programou? E o dinheiro para gastar, você se programou também com relação a ele?
Pois é, parece simples a necessidade que temos de ter nossas férias, mas muitas pessoas se veem numa péssima dúvida do que fazer com esse tempinho só para ela... Aliás, nem todo mundo tem esse tempo só para si, pois precisa cuidar da família, da casa e, quem vive de seu próprio negócio, nem sempre consegue ter o repouso merecido e necessário para recuperar o fôlego.
Ainda tem gente que acha que férias não são necessárias, que não precisamos descansar de coisa nenhuma, que podemos trabalhar por prazer. Mas por mais que o prazer seja enorme, deve existir sim uma pausa, uma desaceleração do nosso ritmo habitual para que tenhamos novos ânimos, novas expectativas sobre nosso trabalho e inclusive, sobre nossa maneira de fazer fluir nossa função.
Pessoas que não sabem o que é descansar, que vivem num ritmo frenético o tempo todo ou estão tentando não ver o que se passa ao seu redor ou se entopem de café para aguentar esse ritmo massacrante em que jogam seus corpos achando que seus corpos são máquinas?
Se até as máquinas precisam descansar por um período, por que você acha que dá para encarar muito tempo sem um descanso? Além disso, é fato, com o tempo, nosso ritmo reduz mesmo, não temos os mesmos hormônios que nos impulsionam durante a juventude para fazer tudo ao mesmo tempo, ainda mais se não nos nutrirmos de alimentos saudáveis que possam fortalecer nosso organismo.
Se usarmos nosso corpo excessivamente, acabamos gerando uma queda de imunidade, fadiga mental e física que podem evoluir para quadros muito sérios de doença. O que você acha que pode acontecer se você colocar seus pés para cima um pouquinho? Será que o mundo vai parar de girar? Com toda certeza não. Há quem se ache tão importante ao ponto de gerar uma enorme crise mundial se o seu trabalho parar, mas podemos ser substituídos no dia seguinte à nossa ausência – pode ter certeza disso – e, independente do que fazemos e de nossas qualidades como profissional!
Não precisamos ser escravos do nosso próprio trabalho, podemos levar uma vida mais equilibrada entre prazeres e trabalhos. A ganância é uma doença grave que pode afetar tudo ao seu redor, pode afastar laços afetivos e só atrair pessoas que se aproximam de você pelo que você faz e tem... E mesmo assim, você não pensa em ter férias?
Tente, imagine você com uns dias só para curtir você mesmo, relaxar, dormir até mais tarde, se desligar de conexões, de redes sociais e de qualquer equipamento que te faça entrar em transe na velocidade frenética da enxurrada de informações com a qual vivemos.
Será que faz muito mal ficar um pouquinho alienado dos fatos ruins só para relaxar um pouco a mente. Você merece se dar o seu melhor? Você acha que é capaz de experimentar uma nova atitude simplesmente para ver se ela realmente pode ser boa para você mesmo e para tudo ao seu redor? Então, comece pensando em aproveitar suas férias, sem necessidade de fazer nada do que não esteja com vontade de fazer de verdade!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Intransigência, um grande mal para os relacionamentos

Quando a cabeça não pensa, o corpo padece mesmo!

Por que as pessoas fogem de relacionamentos mais sérios?