Dicas de Presentes


 Está na dúvida sobre o que vai comprar para dar de presente? Pensando nos objetos que podem agradar àqueles que você quer bem? Em época de Natal, assim como em outras datas festivas, nós temos o hábito de dar algo a quem gostamos, mas nem sempre podemos dar aquilo o que a pessoa realmente necessita, pois não podemos preencher o espaço do afeto com bens materiais.
            Claro que é um grande prazer receber um presente escolhido só para você, mas nada pode substituir o carinho, a afeição, o momento dedicado a estar presente na vida de quem realmente nos importa. Quantas pessoas você conhece que acham que podem substituir sua presença e atenção por presentes? Com certeza são muitas.
            Vivemos nesse ritmo consumista em que quem não dá objetos acaba sendo visto como alguém que não se importa tanto com o outro e às vezes, um abraço, um beijo, uma visita podem preencher um vazio muito maior na vida de quem os recebe, assim como de quem os dá.
            É visível as grandes preocupações por parte de quem escolhe os presentes relacionada a uma obrigação de agradar o outro, como algo que socialmente é mais do que obrigatório. Mas não estamos nos esquecendo daquela sensação gostosa de receber cartões com mensagens bonitas, de votos de um ano maravilhoso, de saúde, de paz, de alegrias? 
            Às vezes, o simples ato de se fazer presente na vida da pessoa durante alguns dias dos 365 que completam um ano pode ser muito mais fortalecedor da relação, muito mais uma demonstração de quanto é importante a presença desta pessoa ao seu lado que nenhum objeto pode demonstrar.
            Precisamos realmente dar mais valor ao que recebemos do outro de uma maneira mais verdadeira e nada obrigatória, àquele que temos ao nosso lado quando precisamos, quando rimos, quando precisamos de uma palavra e um olhar acolhedores. Isso com toda certeza não se compra, nem está à venda em nenhuma loja.
            O Afeto e a vontade de estar junto e de compartilhar bons e maus momentos assim como não estão à venda, não se cobram, simplesmente acontecem através da afinidade que existe entre nós e os que nos cercam. Mas e aqueles pelos quais não nutrimos tantas afinidades? Aqueles que nos magoaram e ainda não conseguimos os desculpar? O que dar a eles? Para eles, difíceis são as escolhas que fazemos para presenteá-los. Quem sabe uma dose de desculpas ou de aceitação?
            Saber escolher presentes é também uma dádiva, é saber separar o que podemos dar e como dar a quem realmente merece receber. Quem sabe demonstrar que nos lembramos das pessoas que nos são queridas pode ser uma maneira mais do que gratificante de presentear alguém? È tão bom receber ligações e mensagens surpresas de pessoas que nos querem bem!
            Se o outro não for capaz de ter esse gesto, por que não você? Por que não experimentar novas atitudes para que suas relações tenham mais demonstração da importância que o outro tem para você e vice-versa? É muito fácil ficar na inércia de mesmice, mas quem sabe, se surpreender com você mesmo não pode ser proveitoso? Estar ao lado de quem você quer bem é gostoso demais!  


Comentários

  1. Muito lindo, citei seu blog na listas dos que eu recomendo, mas reforço aqui meus votos de Feliz Natal! Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Augusto! Aqui vão meus votos também para ti! Feliz Natal e que 2012 seja maravilhoso para você e para toda a sua família! Abraços

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Intransigência, um grande mal para os relacionamentos

Quando a cabeça não pensa, o corpo padece mesmo!

Por que as pessoas fogem de relacionamentos mais sérios?