quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

A calma de uma vida simples

Parece que estamos numa corrida incessante atrás de nossos objetivos, mas você tem certeza de que tudo o que você colocou como meta para você alcançar é realmente necessário para que você se sinta completo e realizado? Será que essa agitação que você vem sentindo não é causada justamente pelas suas vontades extravagantes demais, acima de seus próprios limites de esforços para conquistar o que deseja?     
Como existe uma certa tentativa de adquirir bens, ser, ter o que está um pouco longe da realidade das pessoas no seu momento presente. Com isso, tudo o que estas pessoas vivenciam são frustrações e alto nível de estresse ocasionado porque querem demais, almejam excessivamente algo que, em muitos casos, a própria pessoa nem mesmo se vê com a necessidade de possuir aquilo que idealiza.
Pessoas com uma vida mais simples curtem mais suas experiências no presente, não ficam projetando a felicidade em um tempo futuro, pois saboreiam o que têm em suas mãos e sentem prazer em ser o que realmente são. Não que estas pessoas não tenham sonhos nem vontade de conquistar algo mais em suas vidas, mas preferem experimentar sua real situação com integridade e plenitude.
E os megalomaníacos? Bom, já a palavra nos demonstra que é uma doença sofrida por quem quer alcançar objetivos inatingíveis e assim, transformam suas vidas em batalhas incessantes em busca de uma satisfação que nunca vem, pois a pessoa vive num espiral de vontades de conquistar cada vez mais e mais, sem nem mesmo se dar conta de seu problema é a busca do controle de tudo e de todos ao seu redor.
Enquanto isso, quem vive a calma de ter uma vida mais simples se sente em paz com tudo ao seu redor, sabe e vai em busca do que realmente sente necessidade de ter e de ser para viver melhor consigo mesmo. Não faz planos mirabolantes, pois seus pés estão bem fixos no chão e não se sentem nunca “menos” do que os outros por não ter tantos bens materiais, nem por não ter tantos estudos ou ser aclamado por seus feitos.
Quem almeja de fato conquistar algo grandioso e realmente conquista não faz isso só pelo mérito de ser reconhecido e sim age na humildade de entender que realmente é uma pessoa a mais nesta vida e que sua maneira de viver é digna.
Fique alerta quando você sentir uma extrema agitação em sua vida em prol de um objetivo grandioso. Respire, reflita e busque respostas sobre os motivos que te levam a realizar essa meta. Pense se você escolheu concretizar seus planos ou de terceiros e, além disso, como a concretização desta vontade pode te preencher e o que ela vai trazer consigo.
Viver uma vida simples pode ter várias interpretações, mas entre elas, cada um de nós sabe o que são nossas prioridades básicas, como o conforto que queremos ter, o descanso necessário após um dia de trabalho, uma boa comida no prato, diversões para o corpo e a alma e a serenidade de ter nossos compromissos cumpridos, como o pagamento de nossos bens. Refletindo sobre este assunto, você sente que está em qual patamar que difere um megalomaníaco e uma pessoa que busca uma vida mais simples?
Caso esteja ainda na dúvida ou na correria em prol de um objetivo, pense se este objetivo realmente vale a pena ser conquistado, se com ele não vai vir mais problemas do que soluções. Busque se entender com o tempo e com o período que cada um precisa para atingir grandes mudanças em suas vidas e nunca se esqueça que cada um tem a sua maneira única de aprender e de amadurecer.
Buscar não tecer nossa vida com julgamentos e críticas sobre o modo como os outros buscam saciar suas vontades é um bom caminho para descobrir em nós o que realmente queremos e não se esqueça que aprender a aceitar e a entender o outro engrandece todos nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário