Respeitando o seu limite pessoal

Você sabe qual é o seu limite de horas de trabalho? De horas sem dormir? De má alimentação? De estresse? Você tem consciência de que absorve os problemas somatizá-los em seu corpo? O seu limite é o mesmo das outras pessoas? E será que ele varia de acordo com todos os fatores que te envolvem no seu quotidiano?

Tem muitas pessoas que acham que podem virar dias e noites estudando e trabalhando incessantemente, como se fossem verdadeiras máquinas, mas na verdade, até as próprias máquinas precisam de descanso. Você ouve o seu corpo quando ele pede uma pausa para respirar melhor e repor suas energias?

O que você tem feito de bom para si mesmo, além de estar pensando em alcançar seus melhores resultados? Tem se dado o melhor? Existe um caminho melhor para conseguir ter sucesso e ter felicidade ao mesmo tempo? Você tem se permitido saborear a vida, além de simplesmente servir como mão de obra? Tem tido tempo para admirar o que é belo, o que é bom e o que é satisfatório para você? Ou será que está correndo, andando agitado, sem ter nem mesmo tempo para refletir sobre suas atitudes, só para agir e está projetando a sua felicidade num futuro que nem mesmo você sabe se vai acontecer?

As pessoas sonham em ser mais felizes e realizadas, mas se esquecem de tirar proveito das situações pelas quais estão passando no presente. Querem atingir um grande número de resultados, mas sofrem se forem colocadas de frente para a atual realidade da vida delas e ainda sobra tempo para reclamarem que o que se tem ainda não é o que é almejado.

Infelizmente, dói e muitos evitam ter a consciência de que: Quem não é feliz no presente, certamente não será no futuro, pois o que vivenciamos no agora é apenas um resultado do que produzimos no nosso passado. Logo, por que ficar achando que vai acontecer um milagre que vai ligar seu presente ruim com um futuro brilhante?

Vamos colocar os pés na realidade?
Muitas dificuldades no caminho da realização são as fantasias que as pessoas nutrem de que algo muito bom vai acontecer sem nenhum esforço, caindo realmente do céu, vindo de algum lugar mágico que nem mesmo acreditam existir... Mas será só que alimentar esse pensamento vai nos trazer o que queremos ou é preciso dar um passo de cada vez rumo à concretização de nossos projetos?

Esperar que outras pessoas façam o que você não faz por você também é bastante frustrante e geralmente, pessoas carentes de algo esperam que o outro as dê o que elas renegam a si mesmas. Como exigir respeito de alguém se não nos respeitamos de fato?

Como receber admiração dos outros se você mesmo não se admira e se humilha por qualquer coisa ou pessoa que venha a ser imposta em seu caminho? Você não acha que está procurando longe demais uma satisfação que pode começar dentro de você?

Será que é realmente necessário trabalhar tanto, se exaurir de tanto buscar a prosperidade, sem ter tempo para curtir a vida, rir, conversar com os amigos, dar e receber carinho? Será que vai dar tempo para correr atrás deste prejuízo no futuro? Será que dá para viver infeliz, porém muito bem financeiramente agora e achar que lá no futuro, daqui a muitos anos você vai poder rir, se divertir e amar a quem você hoje não pode retribuir bons sentimentos? Em torno de você é construído um ambiente de alegria, harmonia, saúde ou de egoísmo, mesquinhez e rispidez? A resposta, só você pode dar e mesmo que tente, não há como mentir para si mesmo.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Intransigência, um grande mal para os relacionamentos

Quando a cabeça não pensa, o corpo padece mesmo!

Por que as pessoas fogem de relacionamentos mais sérios?