O que desejamos no dia do nosso aniversário?


Bom, nada melhor do que escrever sobre esse assunto no dia do meu aniversário! Sim, pois essa data, para cada pessoa tem um significado, que pode ser de um mero dia esquecível, ou que tentamos nos esquecer, pois ainda há pessoas que não aceitam o envelhecer como algo natural e também há aquelas que não podem deixar jamais de celebrar essa data numa festa especial.

Eu não me encaixo em nenhuma dessas opções. Quem me conhece sabe que sou regida pela Lua, então vario muito as minhas comemorações e a maneira como passo esse dia, mas nunca deixo de refletir e de fazer agradecimentos, aliás sempre faço muito mais agradecimentos do que me queixo por não ter conseguido realizar meus sonhos durante os 365 dias.

Sinto
no dia do meu aniversário, uma sensação de ser igual a todo mundo, pois ninguém, até mesmo quem não sabe a data de seu nascimento deixa de se lembrar que mais um ano se passou em sua vida. O diferencial está no que conquistamos com esse tempo que se passa. Mais maturidade? Mais confiança em si mesmo? Maior satisfação com sua realidade? Maiores sonhos e grandes conquistas? Menos desilusões? Menos medo de ser quem somos de fato? E a gratidão a si mesmo, será que vem nesta data de assoprar as velinhas?

Pois é, pensamos no que passou, ouvimos muitos parabéns, mas não há mais nada além disso que podemos nos desejar neste dia? É, há pessoas que podem se dar uma folga no trabalho e aproveitar esse dia fazendo só o que quer, mas há aqueles que preferem fazer desse dia, um dia normal, em que podemos compartilhar ele com as pessoas que realmente fazem parte de nosso cotidiano, aquelas com as quais passamos mais tempo do que com a nossa família.

Hoje, eu queria ficar mais tempo com a minha família, mas não posso, pois preciso trabalhar e faço isso com o maior prazer, não é uma queixa não. Gostaria também de fazer uma grande festa em que todas as pessoas queridas estivessem, mas isso é quase impossível, pois tenho amigos espalhados pelo mundo inteiro, que carregam dentro deles um enorme carinho por mim, assim como eu, por eles.

Gosto de silenciar um pouco no dia do meu aniversário, apesar de que todos ao meu redor sabem que eu falo mesmo é pelos cotovelos! Rir... Hum, isso nem faz parte dos meus dias normais, o que fazer então no meu aniversário? Encontrar motivos para rir? Para mim, basta usar meu bom humor, receber um bom dia, um beijo, um abraço, isso me faz rir sim. Aliás, eu até gosto mesmo é de gargalhar e muitas vezes tenho que me conter, pois no momento de trabalho não posso exprimir tanta satisfação assim! Mas entre amigos, por que não?

Mas esse silêncio que eu gosto de ter no dia do meu aniversário, para que ele me serve? Para contemplar a vida com gratidão, com olhos mais doces, abertos ainda mais para quem contribui nas minhas jornadas diárias de ensino e aprendizagem e hoje, silencio para agradecer a mim e a todos vocês que leem meu blog por eu ter tido a grande notícia de ter recebido entre agosto de 2010 até hoje, mais de 5000 acessos a esse blog que escrevo com tanto carinho, com tanta dedicação! Só neste mês de junho, tivemos 1059 acessos aos artigos! Será que isso já não é motivo suficiente para eu ter alegrias neste dia, por saber que estamos conectados através de pensamentos, de palavras e de reflexões sobre nosso comportamento e o quanto podemos melhorar a nossa qualidade de vida? Isso é bárbaro, é mágico, é uma grande satisfação para mim! Nem estou contando os artigos publicados na Revista Personare e trarei mais novidades ainda, vou publicar em novos meios, mas isso eu vou deixar como surpresa!

O que pedir? Podemos pedir tanta coisa, não é? Essa semana, eu pensei muito sobre isso e estou muito mais disposta a deixar minha vida mais aberta para o novo, para o que ainda está para acontecer, para as deliciosas surpresas que a vida tem a me oferecer, pois adoro surpresas boas!  Aprendi muito a ser mais eu, a estar mais do meu lado, a gostar mais ainda de minha companhia – Ah! Mas isso nunca foi algo tão difícil para mim, porque já nasci com uma autoestima alta mesmo e com essa vontade louca de querer aumentar a autoestima de todo mundo que está ao meu redor e em contato comigo, pois acredito muito que ver o lado bom da vida é o que há de melhor até mesmo na busca de soluções para problemas, pois expande nossas mentes!

Se há coisas das quais eu me arrependo? Acho que ainda não fiz nada do que me arrependa. De repente um dia, pois eu gosto muito de ser desse jeito espontâneo e espetaculoso mesmo. Mesmo que eu tente, não consigo ser uma pessoa “fina”, porque gosto mesmo é do que é de raiz, o que é nosso de natureza e se erro, não tenho o menor pudor em pedir desculpas, cabe ao outro aceitá-las ou não.

Obrigada a todos vocês por escreverem seus comentários aqui no blog e também por me escreverem mensagens lindas que enviam para meu email, mas que tentarei juntá-las todas aqui para deixar registrado.

Compartilhar o que temos em nós é muito bom, ainda mais se o que temos faz bem para nós e para quem quer receber! Que essa grande família seja sempre grande e feliz!

Grande abraço cheio de carinho para todos!!!

Comentários

  1. Pessoalmente não tenho nada a reclamar em relação à passagem do tempo. Sinto-me sempre melhor a cada dia e mais equilibrado.
    Tenho pouca ou nenhuma saudade do passado.

    ResponderExcluir
  2. Gostei de visitar o seu blogue.
    Está lindo e profundo...
    Bjos de luz
    Maria
    http://uceopt.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Henrique.

    Fico muito feliz em saber que você está se sentindo a cada dia melhor e que vivencia suas experiências intensamente e consciente do seu momento presente.

    Obrigada pelo seu comentário! Ele me foi muito importante!

    ResponderExcluir
  4. Oi Maria Souza, que bom que você gostou do nosso blog! Eu o escrevo para compartilhar reflexões com todos e você é muito bem quista por aqui! Grande abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Intransigência, um grande mal para os relacionamentos

Quando a cabeça não pensa, o corpo padece mesmo!

Por que as pessoas fogem de relacionamentos mais sérios?